Elas…

8 de março de 2017 / Comente

Elas me inspiram… No dia Internacional da Mulher, eu não tenho o hábito de trocar mensagens com flores e corações nas redes sociais, apesar de agradecer quando o inverso acontece. Hoje temos muito que refletir e nem tanto para comemorar, não falo com tom pessimista, pois minha natureza é otimista (e me orgulho disso!). Falo das nossas lutas diárias, da correria da selva e que as homenagens de hoje acontecessem durante o ano. Peço reflexão sobre a nossa condição feminina e acima de tudo, condição humana. Independente se sabemos trocar um pneu ou não, cozinhar, ser mãe, “ser de humanas ou exatas”… Devemos inspirar e ser inspiradas!

marie_curie_tekniska_museet

Marie Curie, cientista polonesa e primeira mulher a ganhar o Nobel (ganhou dois na verdade). Ícone da minha adolescência, adorava ler sobre ela e sobre sua contribuição no ramo da radioatividade. Com ela as aulas de química se tornavam melhores e adorava cita-la nos meus argumentos feministas da época: “vou lavar a louça e cuidar da casa, mas primeiro deixa eu descobrir um elemento químico aqui”.

tarsila

Tarsila do Amaral, artista brasileira também ícone da minha adolescência nas aulas de literatura e arte sobre a Semana da Arte Moderna. Lembro que apresentei um trabalho sobre ela com uma roupa suja de tinta colorida, das cores de sua aquarela, bem Abaporu… Sou selvagem desde então!

nina garcia

Nina Garcia, jornalista de moda colombiana e atual editora chefe da Marie Claire americana. Minha inspiração suprema para a moda, sinto vontade de aplaudi-la toda vez que assisto o reality Show americano Project Runway onde é jurada. Sua abordagem de moda, suas falas são tão pertinentes e seu look é simples/moderno/clássico. Meu sonho: trabalhar com Nina Garcia!

diane-von-furstenberg_38524

Diane Von Furstenberg estilista belga americana. Para essa mulher eu tiro o chapéu! Minha admiração por ela começou ano passado ao assistir os episódios do reality show House of DVF. Sua postura e preocupação com o papel da mulher é indissociável de sua moda. Não é só a roupa, é tudo! É ir além…

Serena Williams plays Monica Niculescu in a second round match at the Indian Wells Tennis Garden in Indian Wells, California on Friday, March 13, 2015. (Photo by Michael Cummo/BNP Paribas Open)

Serena Williams tenista americana. Amo tênis, tenho muita vontade de praticar pena que não tenho tempo, mas  assisto os Grand Slams (principais torneios) pela TV. Torço sempre para ela, pois é soberana, a mais forte, a que quebrou barreiras, chegou ao topo e se mantém lá! É a número 1 do mundo, é a minha número 1 e como diz minha irmã: “essa mulher é um monstro!”.

gallery-1478793957-hbz-lady-gaga-dec-jan-2017-04

Lady Gaga, dispensa apresentações, não é?! Tenho Million Reasons para gostar dela. Sua atitude, sua loucura, sua voz e seu engajamento… Amo, me inspiram!

mobama

Michelle Obama, atual-ex-primeira dama americana. Mês passado, alguém escreveu: “Michelle não é tudo isso que falam, não é e nem foi uma grande mulher, tudo é obra do marketing!”. Bem, se é ou não, cabe discussão (como tudo na vida), o que ninguém pode negar é o seu tom provocador, tão certeiro e às vezes silencioso. Me interessei por Michelle no dia que usou um vestido tubinho, cinto de tachas e colar de pérolas (que mistura maravilhosa!). Eu disse em voz alta: “Essa aí não é qualquer uma…”. Dito e feito!

Audrey Hepburn during 58th Annual Academy Awards at Dorothy Chandler Pavillion in Los Angeles, CA, United States. (Photo by Ron Galella/WireImage)

Audrey Hepburn, atriz que transcendeu as telas do cinema. Não quero falar de sua beleza e elegância, mas sim de suas ações humanitárias, do seu olhar sensível para outro. Há alguns anos, assisti a entrevista do seu filho no programa do David Letterman, ele relatou suas ações em prol de crianças na África e como ela não tinha medo de envelhecer, de mostrar suas rugas! Isso me fez (e faz) pensar nas várias ditaduras que vivemos e qual nossa postura perante elas.

Eu amo ser mulher, nasci para sê-la! Gosto de ser aquela que mata a barata, que sobe no açaizeiro (subi uma vez!), que sente cólicas e fica mal humorada, que gargalha, que chora, que é mimada pelo namorado (que cuida e é cuidada). Eu quero ser quem eu quiser, eu quero ser inspiradora como minha mãe, minha avó de 92 anos, como a líder da associação de mulheres escalpeladas ou até mesmo como a Rihanna que ganhou o prêmio humanitário em Harvard!

Seja inspiradora!

Somos Todas da Selva

Maíse
Oliveira
#somostodosdaselva
você pode gostar...
0 Comentários
Deixe seu comentário