Saia da frente!

9 de agosto de 2017 / Comente

São Paulo 16ºC, saio do aeroporto correndo como todo mundo, chamo o uber, louca para chegar no hotel para descansar. Me sinto oprimida pela selva de pedra (fico nervosa pela segunda vez) sou indiferente aos grafites (arte), impaciente ao trânsito, enfim isso para mim é São Paulo. Uma cidade que você vem só fazer alguma coisa, termina e volta pra sua. Entretanto, dois dias depois na agitação do treinamento intensivo de styling da revista Harper’s Bazaar e as idas noturnas aos restaurantes árabes e mexicanos, as coisas foram melhorando… Foi ficando mais bonito, vi cor, vida dinâmica, fui me acostumando com o frenesi do caos e dos contrastes.

Sobre o que vim fazer em Sampa, foi a realização de um sonho! Meu primeiro contato com o dia a dia de uma revista profissional. Fim de semana mágico, como eu amo moda! Pelo instagram (@garotadaselva1) dei todos os detalhes.

É claro que não pode faltar moda funcional nos looks que escolhi para essa semana de trabalho e estudo. Como eu gosto de me desafiar optei por usar a mesma saia plissada (Iódice para C&A) nos três dias de treinamento. Confere o resultado.

1º dia: Apresentação do programa de treinamento, momento pra turma se conhecer e aula com o estilista Dudu Bertholini (fantástico). Misturarei o verde e o amarelo (blusa Brechó do Balaio), a leveza da saia com o couro da jaqueta.

2º dia: Pela manhã aula sobre styling, editorial com Dione Occhipinti (Instituto Marangoni/Paris) e à tarde acompanhar o editorial de moda da revista Bazaar de setembro. Foi incrível, tocar nas peças exclusivas das grifes Prada, Valentino, Gucci. E lá vem a jungle girl com a mesma saia, blusa de poás e jaqueta cor de vinho (Brechó do Balaio)

3º dia: Futuro dia/ Look barrado. Como assim? Dia 12/06 minha turma vai produzir um editorial para a revista, e o editor de moda Rodrigo Yaegashi já avisou que não quer ninguém “montado”. Vida real no trabalho de moda: jeans, abotinado, camiseta e casaco, sem batom, cabelo preso. Dia de colocar a mão na massa! Poxa, separei para o último dia, o suéter pink (Brechó do Balaio), a dita saia plissada verde e meu sapato amarelo (sim, bem colorida no inverno tipo os delírios de Becky Bloom). Mas tudo bem, usarei essa composição quando eu for ao Museu FAAP.

Ano passado, a saia plissada dominou as passarelas e ruas. E se essa moda passar, o que a gente faz? Reinventa e usa de novo, de novo e de novo! Quero usar por muito tempo a minha, misturada com outras peças tenho e as que hão de vir.

Obrigada pelo acesso!

Já estava com saudades do nosso espaço fashion de reflexão, aqui nós possamos ser nós mesmos!

Maíse
Oliveira
#somostodosdaselva
você pode gostar...
0 Comentários
Deixe seu comentário